Paula Borralho - Presidente IPA Portugal
Sobre a

IPA Portugal

A criação da Secção Portuguesa foi aprovada em Assembleia Constituinte de 24 de Outubro de 1979.

A Secção Portuguesa é uma associação sem fins lucrativos, registada por escritura pública de 18MAR80, em Lisboa no 9º Cartório Notarial e publicada no DR n.º 102, IIIª Série, de 03MAI80.

Somos, igualmente, uma associação de Utilidade Pública, reconhecida no Diário da República n.º 96 de 26ABR89 e retificado no DR n.º 106 de 09MAI89, ambos da IIª série.

Tivemos a primeira sede na Avenida de Roma, n.º 90, 6º. Esquerdo (sede provisória) e temos a sede definitiva na Rua Professor José Sebastião e Silva n.º 1, 1500-500 Lisboa.

O primeiro Presidente da Secção Portuguesa foi António Lourenço, associado n.º 4, o segundo Presidente foi Alcino Ferreira da Costa, a terceira  Presidente Anabela Alferes e atualmente é presidente Paula Borralho.

Paula Borralho,
Presidente

O que é a IPA?

International Police Association (IPA) é uma associação independente constituída por membros de diferentes forças policiais, tanto no activo como na aposentação.

É uma organização com estatuto especial consultivo (e votação) no âmbito do Conselho Económico e Social das Nações Unidas e com estatuto consultivo junto do Conselho da Europa, da Organização dos Estados Americanos e das ONGs internacionais com relações operacionais com a UNESCO.

Hoje a IPA está implementada nos 6 continentes com mais de 500.000 membros.

Sem distinção de grau, sexo, raça, cor, língua ou religião, a sua finalidade é criar laços de amizade e promover a cooperação internacional entre os seus membros. Assume os princípios proclamados na Declaração Universal dos Direitos Humanos, adoptada pelas Nações Unidas em 1948.

Os seus ideais incluem o desenvolvimento de relações culturais entre os seus membros, difusão de conhecimentos e o intercâmbio de experiência profissional. Também procura promover a ajuda mútua na esfera social e contribuir, dentro de suas possibilidades, para a coexistência pacífica de diferentes culturas e para a preservação da paz no mundo. Também procura promover a ajuda mútua na esfera social e contribuir, dentro de suas possibilidades, para a coexistência pacífica de diferentes culturas e para a preservação da paz no mundo, baseando grande parte da sua atividade no apoio aos associados durante as suas viagens de descoberta de novas realidades e mentalidades.

A IPA é a maior organização policial do mundo, foi fundada em 1 de Janeiro de 1950. Desde então, o seu lema em esperanto, “Servo per Amikeco” (Servir pela Amizade) juntou mais pessoas do que jamais imaginou o seu fundador.

Arthur Troop

O FUNDADOR – ARTHUR TROOP

A Associação nasceu porque um sargento da polícia de Lincolnshire, Inglaterra, chamado Arthur Troop, queria criar um canal para amizade e de cooperação internacional entre polícias.

Image

Arthur Troop nasceu em 15 de dezembro de 1914 em Lincolnshire, Inglaterra, onde passou a sua infância e frequentou as escolas locais. Começou a sua vida como trabalhador de mecânica, mas logo interessou-se por outras áreas, tendo estudado e formou-se em Economia e Ciências Sociais em Ruskin College, Oxford.

A 19 de junho de 1936 Arthur entrou para a polícia em Lincolnshire, onde trabalhou em vários departamentos. Logo após a Segunda Guerra Mundial, Arthur aborda a enorme tarefa de fundar uma Organização Mundial de Amizade para os policiais. Ele sempre acreditou no contacto entre as pessoas, em vez da confrontação e da concorrência, sempre acreditou nas qualidades positivas da amizade. Foi considerado um excêntrico e encontrou considerável oposição por parte dos seus superiores e dos serviços.

Nos anos de 1948/49 contacta com amigos e polícias estrangeiros. Em 1949, publicou um artigo no Jornal da polícia britânica, sob o pseudónimo de “Aytee”. Obteve uma resposta entusiástica que o convence a continuar com o projecto. A IPA foi, então, fundada em 1 de janeiro de 1950, sob o lema em esperanto “Servo per Amikeco” e Arthur Troop tornou-se o primeiro Secretário. O seu sonho de uma associação para o desenvolvimento de laços sociais, culturais e profissionais entre os seus membros, sem qualquer discriminação, acabou por se tornar uma realidade.

Com a ajuda de outros pioneiros, trabalhou incansavelmente para promover a criação de outras secções nacionais. Dos seus começos periclitantes a mensagem da IPA rapidamente pegou e, em seguida, formaram-se novas seções em todo o mundo.

Em 1955, no primeiro Comité Executivo Internacional em Paris, Arthur tornou-se o primeiro Secretário-geral Internacional, cargo que manteve até 1966, ano em que renunciou por motivos pessoais.

Após o sucesso de Arthur Troop, ao criar o que se tornou a maior organização policial do mundo, a oposição das autoridades para com a Associação Internacional de Polícia mudou. No aniversário da rainha de Inglaterra em 1965, Arthur Troop recebeu a Medalha do Império Britânico pelo seu trabalho na criação do IPA. Foi o primeiro dos muitos prémios que receberia, incluindo um doutoramento honoris causa no Canadá, a Cruz de Honra do Presidente da Áustria, e na inauguração da sua estátua em 1998 na Hungria, a Espada de Ouro Húngara.

As mudanças políticas na Europa Oriental foram o catalisador para o crescimento e desenvolvimento da Associação, tal como existe hoje. Como membro do Comité Internacional Permanente (Permanent Bureau Executivo), Arthur participava regularmente nas reuniões internacionais, onde os seus conselhos eram ouvidos e respeitados. No XI Congresso Mundial, em 1985, foi o primeiro a receber a Medalha de Ouro. Na 26ª Conferência IEC em Viena, em 1995, Arthur foi agraciado com o Prémio Mundial da Polícia IPA.

A 22 de junho de 2000, Arthur e Marjorie, sua esposa, comemoraram o 60º aniversário de casamento. Infelizmente após uma longa doença, Arthur morreu durante o sono na tarde de quinta-feira do dia 30 de novembro desse ano.

Arthur era um policial britânico comum com um sonho e que alcançou o seu objetivo de fundar a maior organização policial do mundo.

Vamos continuar a crescer com a força da inquestionável maior organização policial do mundo, tanto em número com em influência.

As ideias fundamentais de Arthur Troop ainda hoje são atuais.

Objetivos e Finalidades

OBJECTIVOS DA IPA

Os seus objetivos incluem o desenvolvimento de relações culturais entre os seus membros, uma ampliação de seus conhecimentos gerais e uma troca de experiência profissional. Além disso, procura promover a ajuda mútua na esfera social e contribuir, dentro dos limites das suas possibilidades, para a coexistência pacífica de diferentes povos e a preservação da paz mundial.


A IPA COMPROMETE-SE A:

  • Fomentar contactos pessoais organizando visitas e intercâmbios de indivíduos ou grupos. Concertando férias de grupos e iniciando amizades.
  • Promover o respeito pela ordem e pela lei entre os polícias das várias secções nacionais.
  • Desenvolver atividades sociais e culturais e apoiar o intercâmbio de experiências profissionais entre os seus membros.
  • Melhorar a imagem da polícia dos vários países, bem como ajudar e melhorar as relações entre a polícia e a sociedade.
  • Fomentar o intercâmbio de jovens e encontros internacionais de jovens com a finalidade de promover uma maior tolerância e compreensão e conhecimento do trabalho da polícia.
  • Facilitar o intercâmbio regular de publicações entre as várias Secções Nacionais e promover um serviço de informação para as publicações nacionais das várias secções que contenham notícias sobre qualquer assunto relevante para a Associação.
  • Promover publicações internacionais e ajudar a preparar bibliografias de trabalhos policiais, ou de quaisquer outros trabalhos relacionados com as questões policiais ou de interesse para a Associação e seus membros.
  • Facilitar a cooperação internacional através de contactos amigáveis entre polícias de todos os continentes e contribuir para a compreensão mútua dos problemas profissionais.

IEB

IEB – INTERNATIONAL EXECUTIVE BOARD (GABINETE EXECUTIVO INTERNACIONAL)

O Gabinete Executivo Internacional (International Executive Board – IEB) é composto por membros da IPA eleitos pelos delegados em Congresso Mundial da IPA para um período de quatro anos. O IEB é responsável pela gestão da associação e para a implementação das decisões tomadas pelo Conselho Executivo Internacional (International Executive Council – IEC). O IEB tem o poder de agir em nome do IEC em qualquer assunto que exija uma acção imediata.

O IEB reúne anualmente para rever a política de administração da Associação. Os membros do IEB tomam as suas decisões independentemente dos interesses próprios das suas Secções Nacionais e sempre em exclusivo interesse da Associação.

O IEB é composto por:

  • Presidente Internacional;
  • Três Vice-presidente Internacional;
  • Secretário-geral Internacional;
  • Secretário-geral adjunto International;
  • Tesoureiro International e
  • Tesoureiro adjunto Internacional.


Os membros do IEB podem ser reeleitos em Congresso Mundial no fim dos seus mandados de quarto anos.

Nottingham é o lar do centro de administração internacional. A partir daqui o pessoal faz a ligação com o Secretário-geral Internacional e o restante pessoal do IEB, bem como com as Secções Nacionais de todas as partes do globo.

Gimborn Castle

Gimborn Castle na Alemanha

Há mais de trinta anos, na Alemanha, a IPA fundou o seu próprio Centro de Conferências, o “”Informations und Bildungszentrum Schloss Gimborn” (IBZ).

Actualmente, “Gimborn Castle” é um lugar muito conhecido, onde policiais de todos os escalões, conhecem-se, trocam experiências e aprendem juntos.

Todos os anos cerca de 2.500 participantes, principalmente policiais, beneficiam e tiram vantagens das excelentes condições do local e, essencialmente, assistem a conferências oferecidas pelo IBZ. A maioria das conferências são “Seminários IPA” sobre várias temáticas, organizados em estreita cooperação com os organismos nacionais e internacionais do IPA, durante uma semana.

O programa anual é regularmente composto por cerca de 15 seminários em línguas não-alemãs, com ou sem tradução simultânea. Cerca de 35% dos participantes em seminários IPA são provenientes de países que não a Alemanha.

Uma pequena equipa permanente de cerca de 12 pessoas, a tempo completo e a tempo parcial, são responsáveis pelo planeamento dos seminários, selecção de temas e palestrantes, administração e, ainda, são pelo cuidado e manutenção das condições do castelo Gimborn.

A IBZ não é apenas um centro de conferências para policiais, mas foi criado por policiais. No final dos anos sessenta, um número considerável de oficiais de polícia trabalhou para restaurar o antigo edifício e adaptar os quartos de acordo com as necessidades de um centro de conferências moderno.

Os vários serviços da IPA e Secções Nacionais têm patrocinado quartos e são responsáveis por selecionar o financiamento, o mobiliário e a decoração dos quartos.

O centro é completamente responsável pela sua própria administração e finanças, com uma adesão superior a 400 membros, incluindo os organismos da IPA, autoridades locais e membros individuais de 26 países em todo o mundo.

O centro oferece alojamento para 68 pessoas em 16 quartos individuais, 17 quartos duplos e cinco para três pessoas cada, todos com casa de banho privada (duche e WC) e telefone, localizado no próprio castelo.

Gimborn possui, ainda, sala de conferências totalmente equipada, bem como sala de televisão, uma taberna de vinho e bar. As refeições são servidas no Schlosshotel adjacente. Perto de Gimborn há uma extensa rede de trilhos que permitem passeios através da natureza bem preservada bem como de instalações desportivas.

O IBZ está situado aproximadamente a 50 quilómetros de Cologne, no centro da Alemanha.

Mais informações podem ser obtidas através do site: www.ibz-gimborn.de

Scroll to Top